© Associação Casapiana de Solidariedade 2017

Notícias ACS

Tamariz 2015 - Eu não fui mas vi os sorrisos

Julho 2015  

 

Ir à praia no verão, caminhar na areia, molhar os pés na água do mar, assistir às brincadeiras e aos mergulhos das crianças e, já agora, também dos adultos é um prazer que muitos tomamos como certos nas nossas vidas.

A verdade é que quando não se é autónomo, se tem limitações de qualquer natureza esses prazeres, que nos parecem tão simples, deixam de poder ser usufruídos.

Ah, e como eu gosto de ir à praia, de ver o mar!

 

Em miúda sempre pude passar algum tempo de férias na praia com os meus pais. Mais tarde, já com uma vida independente, era a minha mãe que vinha comigo e com os seus netos “gozar” uns dias de descanso junto ao mar.

Este prazer, interrompido há uns anos, foi agora por ela revivido, graças à equipa da Associação Casapiana de Solidariedade. Pela minha mãe e por um grupo alargado de residentes, desde os mais independentes e autónomos a alguns que precisam de ajuda para realizar as tarefas mais simples.

As imagens daqueles momentos que pude ver no facebook, espelham bem a alegria e o prazer que devem ter sentido todos os residentes que foram a estes passeios.

                                         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vi nelas a alegria dos residentes e também dos colaboradores da Associação pelo sucesso desta iniciativa e, com certeza, pelos momentos de felicidade que proporcionaram.

A todos eles um muito obrigada pelo desafio que abraçaram e pela diferença que fizeram na vida de todos os que puderam respirar o ar do mar, da praia e do verão.

 

 

Sra. D. Ana Canelas - Familiar de Residente da ACS

 

Santos Populares na ACS

Junho 2015

  

Mais uma vez, me foi dada oportunidade de assistir e partilhar com a Associação Casapiana de Solidariedade um evento que une residentes, familiares e colaboradores.

 

No dia 12 de Junho, início das comemorações dos Santos Populares, realizou-se um arraial com sardinhada e febras no fantástico Pátio da Associação, muito bem decorado para o evento. Aconteceu Alegria. Aconteceu Felicidade, Aconteceu mais uma vez, um hino à Vida.

Quando cheguei, por volta das 5h da tarde, a azáfama era grande, os preparativos já em curso, os meninos residentes estavam a ser vestidos e maquilhados para a grande festa. E ninguém estava parado nestes momentos. Enquanto o Presidente preparava as brasas com os seus preciosos assistentes, a Diretora preparava-se para a sua grande atuação. Uma parte dos colaboradores da casa foram integrados no elenco do espetáculo, outra parte estava dedicada à assistência efetiva, afetiva e técnica. Mas todos em função do mesmo objetivo: A alegria e o carinho que conseguem transmitir aos residentes e familiares em momentos mágicos como este.

 

Toda a equipa da Animação, grande obreira deste evento, mobilizou todos os residentes mesmo os mais difíceis, para terem o seu momento de glória. O tema era a sardinha e por isso todos os intervenientes se transformaram em verdadeiros peixeiros, pescadores e varinas.
Os elevadores mal davam vazão às cadeiras de rodas. As rampas também ajudaram e por fim, todos a postos cá em baixo.

 

Então… a marcha sai à rua.


Foi surpreendente e muito divertido ver os Padrinhos da marcha a encabeçarem o desfile: a Diretora, esplendorosa e linda no seu fato de brilhantes, de braço dado com o Ex-Presidente, verdadeiro e típico pescador. Enquanto isto, o Presidente continuava nas brasas, já a assar as sardinhas.

Todo o desfile aos nossos olhos passava e encantava.


Desde a impensável e maravilhosamente conseguida marcha das cadeiras ao espetáculo das danças e cantares por todos os naipes de profissionais da casa (parabéns aos coreógrafos e responsáveis).
Seguiu-se a opípara refeição bem regada e apetitosa de típicos petiscos da nossa tradição: variados enchidos com pão e broa, sardinhas, febras, batatas e salada, arroz doce e salada de frutas. A animação era grande, a alegria estava no rosto de residentes e familiares, de colaboradores e dirigentes desta Associação. Depois da venda e distribuição de rifas, passou um filme realizado por um estagiário da fantástica equipa de animação, interpretado por residentes e colaboradores, cujo tema se baseava na ação desta casa.

Por volta das 8h, o vento que começava a levantar-se já convidava ao recolhimento e foram todos avançando para a saída, certamente mais felizes, uns porque receberam, outros porque deram. E tudo o que se deu e recebeu foi muito… muito bom.

 

Como familiar e sócia, aprecio e agradeço todo o carinho e empenho de todos os que contribuem para os momentos de felicidade que proporcionam à minha mãe, residente Esperança Poiares e a todos os que fazem daqui o seu LAR.

 

BEM HAJAM. 

                                         

 

Sra. D.  Ana Poiares - Familiar de residente e associada da ACS

 

 

Passeio a Setúbal

Maio 2015

  

Fomos devagar para beneficiar da paisagem. A primeira paragem foi em Palmela, onde demos uma volta e tiramos fotografias, alguns foram ao café. 

 

Depois rumámos a Setúbal, sempre com boa paisagem. Em Setúbal demos umas voltas à procura do restaurante "O Quintal", o que nos proporcionou rever a bonita cidade. O restaurante é grande, serviu-nos muito bem, em qualidade e quantidade.

 

Depois do almoço fomos até à Arrábida, onde já no Portinho da Arrábida as carrinhas estacionaram para sairmos e podermos apreciar as águas límpidas, onde o Pedro e a Mirene molharam os pés.

 

Depois subimos a serra, sempre com boa paisagem e a bonita vegetação. Até que parámos num belo "Recinto de merendas" onde nos foi servido um bom lanche, pelo Pedro, Manuel Semanas e David, sempre incansáveis e prontos a ajudar. Todos muito bem dispostos e contentes.

 

Agora deixo as opiniões dos "turistas séniores da ACS", Adelina, Idalina, Marina, Mirene e Fernando, Maria Reis, Maria Ferreira, Gabriela, Delmira, Zélia e Gisela: - 5 Estrelas!!

 

Depois do lanche rumámos ao nosso Lar ACS. 

                                         

 

 

 

 

 



Sra. D. Gisela Lima - Residente da ACS